quarta-feira, 30 de junho de 2010

Todo mundo tem um esqueleto escondido no armário

Estava tudo bem.
Consegui conter essa sombra num canto empoeirado do meu ser.
Deu muito trabalho. Ela lutou, esperneou, me venceu diversas vezes. Mas com ajuda eu a venci e a acorrentei num quarto escuro que existe em mim.
Algumas vezes ela fazia barulho, como um cachorro latindo na vizinhança. Nada que pudesse me amedrontar.
Até que uma força... uma força veio e estragou toda a minha dedicação. Foi tudo pro lixo, soltou o demônio preso no cômodo mais sombrio e mais distante do meu coração, do meu corpo.
E agora recomeço a batalha. Talvez a escuridão do lugar onde eu o mantivera em cativeiro o alimentasse e lhe desse forças para fazer cada vez mais barulho.
Por isso, desta vez minha estratégia será outra. Ao invés de acorrenta-lo num quarto abandonado, vou abrir cortinas e janelas, e deixar a luz entrar.


[...]

2 comentários:

Mih disse...

ficou ótimo.

Anônimo disse...

Olha pra mim de novo.